Polícia

Criança de 1 ano e 7 meses morre afogada em barreiro no interior do Piauí

Clara e seu irmão gêmeo estavam brincando, e saíram em direção ao barreiro, momento em que a bebê caiu no local.

Criança de 1 e 7 meses ano morre afogada em barreiro no interior do Piauí - Foto: Reprodução

Criança de 1 e 7 meses ano morre afogada em barreiro no interior do Piauí - Foto: Reprodução

22 de maio de 2024 às 12:24
2 min de leitura

Uma bebê identificada como Clara Carvalho Macedo, de 1 ano e 7 meses, morreu nessa terça-feira (21), após cair e se afogar em um barreiro, que fica próximo à residência onde morava, no sítio Chupeiro, localizado na zona rural de Simões.

Criança de 1 e 7 meses ano morre afogada em barreiro no interior do Piauí - Foto: Reprodução

De acordo com informações apuradas pelo Lupa1, a criança e seu irmão gêmeo estavam brincando, e saíram em direção ao barreiro, momento em que a bebê caiu no local. O irmão gritou pelos pais, que estavam realizando trabalhos nas imediações da residência, quando a mãe chegou no local se deparou com a bebê dentro da água boiando.

Estavam em casa brincando e por um momento que a mãe estava tomando banho, segundo informações repassadas pelo próprio pai, e o pai estava do lado de fora da residência fazendo uns trabalhos, essas crianças saíram em direção ao barreiro. Tem uma porteira que impede a passagem direta a esse barreiro, mas as crianças conseguiram abrir e aí quando a mãe se deu por falta e ouviu os gritos do irmãozinho da vítima, correu até o local e já verificou a menina dentro da água boiando, disse o delegado Juarez Paiva.

Os pais da menina tentaram fazer massagem cardíaca e reanimar a bebê, mas não obtiveram êxito. A partir disso, a levaram até uma unidade hospitalar em Simões, mas a criança deu entrada no hospital já sem vida. De acordo com o delegado Juarez Paiva, havia uma parteira que impedia o acesso ao barreiro, mas os gêmeos conseguiram passar pelo obstáculo.

O pai correu rapidamente, entrou na água e pegou a criança, tentaram fazer reanimação, massagem cardíaca, respiração boca a boca, sem obter êxito. De forma imediata vieram até o hospital de Simões, quando a criança chegou foi tentado mais uma vez reanimá-la com massagem cardíaca e tudo mais, porém ela já deu entrada no hospital sem vida, finalizou o delegado.

Siga nas redes sociais

Veja também

Dê sua opinião

Canal LupaTV

Veja todas